Colosseo e Foro Romano

Duração 3 horas.
Fones de ouvido obrigatório para grupos de mais 14 pessoas.
Reserve >

Anfiteatro Flávio ou Colosseo

Começaremos visitando o Anfiteatro Flávio, conhecido como Colosseo, (ou Coliseu), declarado patrimônio da Unesco desde 1980, um dos mais importantes símbolos de Roma. As obras de construção do Colosseo iniciaram em 72 DC. por encomenda dos imperadores Vespasiano, Tito e Domiciano da dinastia Flávia que deu o nome ao anfiteatro. O apelido Colosseo veio da estátua colossal (o próprio Colosso) do imperador Nerone que, posta na origem no átrio da residência dele (a”Domus Aurea”) ,foi colocada bem na frente do Anfiteatro pelo imperador Adriano quando encomendou a construção do Templo de Vénus e Roma. O Colosseo foi inaugurado em 80 DC. com espetáculos públicos e fastosas celebrações ao longo de três meses. As obras porém continuaram por cerca de dez anos até Domiciano as completarem (81-96 DC).

colosseo

No Colosseo tinham espetáculos magníficos oferecidos ao povo pelo imperador: caça com feras trazidas a Roma de todos os lugares e até de fora dos limites do império, execuções e combates entre os gladiadores. Durante a visita observaremos os vários níveis do anfiteatro e a as transformações que ocorreram ao longo dos séculos.

Foro Romano

Depois de admirar o majestoso “Arco di Costantino” (315 DC) a visita continua pelo “Foro Romano” centro politico, religioso e econômico, símbolo de Roma por mais de dez séculos. A palavra “Foro” significa “fora dos lugares de residências”, pois ficava num vale paludoso e insalubre pela muitas inundações do rio Tevere, por isso foi colocado no lugar um arrecadador, a “Cloaca Massima” encomendado pelo rei Tarquinio Prisco. O vale foi saneado e ao longo do tempo foi transformado no centro da vida pública de Roma Republicana e Imperial.

foro-romano

Visitaremos os lugares do poder: o “Comizio” a Curia e os “ Rostra” onde o povo e o senado se reuniam e onde se recebiam as delegações estrangeiras. Veremos os lugares dos poder judiciário e econômico, a basílica Emília, a basílica Giulia e a enorme basílica de Massenzio, onde os magistrados administravam a justiça e onde aconteciam as transações econômicas. Observaremos depois os lugares do poder religioso: o Santuário do “Lapis niger”, os templos de Saturno, de Vespasiano e Tito, da Concordia, do Divo Giulio, dos Castore, das Vestali, de Antonino e Faustina, de Romolo, de Vénus e Roma. Andaremos pela “Via Sacra” a rua mais importante do Foro onde desfilavam os espetaculares cortejos triunfais celebrando os generais vitoriosos. Apreciaremos os relevos esculpidos do “Arco de Tito” e “Settimio Severo”. Terminaremos a visita na área central do Foro onde fica o monumento mais recente (608 DC) a “Colonna di Foca” encomendada pelo papa Bonifacio IV para agradecer o imperador Foca pela doação do Pantheon.