Colosseo e Fori Imperiali

Duração 3 horas.
Fones de ouvido obrigatório para grupos de mais 14 pessoas.
Reserve >

Anfiteatro Flávio ou Colosseo

Começaremos visitando o Anfiteatro Flávio, conhecido como Colosseo, (Coliseu)declarado patrimônio da Unesco desde 1980, um dos mais importantes símbolos de Roma. As obras de construção do Colosseo iniciaram em 72 DC. por encomenda dos imperadores Vespasiano, Tito e Domiciano da dinastia Flávia que deu o nome ao anfiteatro. O apelido Colosseo veio da estátua colossal (o próprio Colosso) do imperador Nerone que, posta na origem no átrio da residência dele (a”Domus Aurea”) ,foi colocada bem na frente do Anfiteatro pelo imperador Adriano quando encomendou a construção do Templo de Vénus e Roma. O Colosseo foi inaugurado em 80 DC. com espetáculos públicos e fastosas celebrações ao longo de três meses. As obras porém continuaram por cerca de dez anos até Domiciano as completar (81-96 DC).No Colosseo tinham espetáculos magníficos oferecidos ao povo pelo imperador: caça com feras trazidas a Roma de todos os lugares e até de fora dos limites do império, execuções e combates entre os gladiadores. Durante a visita observaremos os vários níveis do anfiteatro e a as transformações que ocorreram ao longo dos séculos.

colosseo

 

Fori Imperiali

Percorrendo a rua dos “Fori Imperiali” (Fóruns Imperiais) veremos os destroços do Templo de Vênus e Roma, a Basílica de Massenzio e o Foro da Paz começado em 71 DC pelo imperador Vespasiano após a repressão da rebelião judaica. Os Fori Imperiali nasceram no final do período republicano quando o centro da vida pública da capital, ou seja do antigo Foro Romano, perdeu suas caraterísticas funcionais que se tornaram insuficientes para a importância e o predomínio de Roma no Mediterrâneo. Por isso iniciou na cidade uma grande transformação urbanística durante cerca de um século e meio que levou à construção de uma área monumental incomum no mundo antigo. Começaremos a visita pelo “Foro di Nerva” construído por Domiciano e completado na época de Nerva (96-98DC): uma grande praça retangular com pórticos e um templo dedicado a Minerva. Continuaremos apreciando o majestoso “Foro de Augusto” do ano II DC, lugar para celebrações da Família Giulia, centro político, administrativo e militar do império. No Foro tinha um grande templo dedicado a Marte Ultore e, entre muitas estátuas, uma colossal do “Genio di Augusto”. Chegaremos depois ao “Foro di Traiano” uma das maravilhas da antiguidade realizada para celebrar a conquista da Dacia (106DC).Foi construído pelo famoso arquiteto Apollodoro de Damasco e tinha uma grande praça onde ficava uma enorme estátua equestre do imperador, duas bibliotecas, a basílica Ulpia, uma coluna esculpida e o templo do “Divo Traiano”. O itinerário conclui-se visitando o “Foro di Cesare” construído para completar os espaços insuficientes do Foro Romano. Foi inaugurado, ainda incompleto, em 46 AC. Na praça retangular cercada por colunas tinham o grande templo da Mãe Vénus, uma pinacoteca, a grande estátua brônzea de Cesare, uma estátua de Vénus e uma de Cleópatra, a rainha do Egito amada pelo imperador.

fori-imperiali