Villa Adriana

Duração 3 horas.
Fones de ouvido obrigatórios para grupos de mais 14 pessoas.
Reserve >

A mansão do imperador Adriano fica numa superfície cerca de 120 hectares aos pés dos montes Tiberini, no sudeste de Tivoli (a antiga Tibur), o lugar foi muito apreciado desde a antiguidade seja pelo clima que pela linda paisagem. Este imenso parque, construído entre 118 e 133 DC., representa um dos mais importantes exemplos de palácio imperial e dinástico sobrevividos até hoje.
A visita guiada a Villa Adriana acontece entre gramados, lagoas artificial, edifícios e monumentos variados no meio da natureza e numa atmosfera de paz e sossego.
Depois de uma parada preliminar ao pavilhão da maquete da Villa para adquirirmos uma visão unitária do conjunto e individuarmos as várias partes que o compõem, a visita começa pelo cenográfico “Lago del Pecile” para chegar à Sala dos Filósofos, uma imponente sala com abside antigamente ricamente ornada. Fica perto o Teatro Marítimo um dos lugares mais famosos e incomuns do lugar, uma verdadeira mansão miniaturizada cercada por um canal, provavelmente a residência de verão do imperador. Passando pelas chamadas “bibliotecas” (quem sabe triclínios de verão) chegamos a visitar os dormitórios dos pretorianos (a guarda de elite do imperador) e a grande sala de jantar chamada Triclínio Imperial. Continuando visitaremos as estruturas do Palácio Imperial que provavelmente tinham função representativa (pátios, bibliotecas, ninfeus). Passando pela Sala dos Pilares Dóricos, chegamos á Praça De Ouro, assim chamada devido aos luxuosos adornos e ás inúmeras obras de arte aqui colocadas quando o imperador usava o local para festas e banquetes com centenas de pessoas.


Visita Guidata Villa Adriana


Saímos da Praça de Ouro para visitarmos o quartel dos vigilantes e as Termas com “Eliocamino” (as saunas da Villa) e logo chegaremos na residência invernal do Imperador que consta de um conjunto feito por três estruturas (Edifício com “criptoportico” e viveiro de peixes, Ninfeu estádio e Edifício com Três “Esedre”) mostrando o gênio artístico e arquitetônico de Adriano que ideou a maioria das estruturas da Villa. Por perto têm duas termas para os hóspedes e os empregados: as Pequenas Termas cuja riqueza nós deixa supor serem destinadas para convidados importantes e as Grandes Termas provavelmente usadas por empregados e servidores. Eis enfim a mais bela e importante estrutura do conjunto: o ponto central da visita guiada a Villa Adriana: o ”Canopo”.


Villa Adriana Tivoli Roma


Este constitui o lugar da memória e da alma de Adriano, pois foi edificado para lembrar e homenagear o grande amor do imperador: o jovem e belíssimo Antinoo que morreu de forma trágica e misteriosa. Nossa caminhada pela Villa acaba pela visita ao Museu do Canopo, onde se encontram umas obras antigamente colocadas no próprio Canopo ou em outros edifícios da Villa, além de elementos arquitetônicos, revestimentos de parede e paneis explicativos muito interessantes.