Museu Nacional Romano “Terme di Diocleziano”

Duração 3 horas.
Fones de ouvido obrigatório para grupos.
Reserve >

Uma das quatro localizações do Museu Nacional Romano, que visitaremos, fica nos espaços sobreviventes da monumental Estância Termal de Diocleziano (298-306 DC.)
Na época romana eram as maiores Termas extensas por cerca de 13 hectares, nelas cabiam 3000 pessoas. Michelangelo transformou os três locais centrais ( Calidarium, Tepidarium, Frigidarium e natatio) na Basílica de “Santa Maria degli Angeli” (1561-1566) com anexo convento dos Certosinos. No ano 1700 no monumento tiveram mais obras, até a época da Unidade da Itália quando se tornou propriedade do Estado e, no ano 1889, Museu Arqueológico. Recentemente o pequeno claustro, junto com a monumental fachada da “natatio” e dos locais adjacentes foram abertos para visitas.


Visita Guidata Museo Nazionale Romano


Nas Termas de Diocleziano localiza-se também o Museu Epigráfico , o Museu “Protostorico” e o Museu virtual da rua Flamínia.
A visita guiada inicia entrando no “ Jardim Dos Quinhentos” onde se encontram artefactos funerários, altares, estelas com inscrições seja em mármore que em travertino. Prosseguiremos visitando o Museu Epigráfico e a sessão didática onde se estudam técnicas e suportes das inscrições antigas, alfabeto grego e latim nas evoluções desde o tempo antigo até o século V DC.
Subindo ao patamar superior poderemos observar as inúmeras epígrafes funerárias sobre as profissões, os ofícios, as que contam as vitórias dos gladiadores, e também as mais tristes lembrando a perda de familiares.
A visita ao Museu Nacional Romano continuará na sessão de tema religioso sobre o culto judaico na Roma antiga e sobre os primeiros símbolos cristãos.
Uma das sessões mais interessante é dedicada à magia na Roma antiga, pela exposição de artefactos encontrados na “ Fonte di Anna Perenna”.
O percurso guiado termina examinando artefactos que pertencem ao “Mitraismo” e outros cultos do final do Império Romano.
Visitaremos depois o Museu “protostorico” que mostra os testemunhos da cultura no Lazio antigo entre os séculos XI e VII procedentes de umas necrópoles pré-históricas ao redor de Roma e do Foro. Descendo as escadas chegaremos ao Claustro de Michelangelo, cujos lados têm um comprimento de 100 metros, onde apreciaremos centenas de esculturas da idade imperial. Na volta iremos ao Claustro Pequeno aprontado na base de reconstrução de cultos da época do Augusto, como os “Atti degli Arvali” os “Ludi Saeculares” Continuando visitaremos a antiga piscina natatória das termas.
Na pequena sala da maquete das termas tem também uma cenográfica reconstrução em 3D.
Nas salas vizinhas veremos a reconstrução do Sepulcro dos Platorini, descoberto em 1880 perto da Ponte Sisto durante a edificação das paredes do “Lungotevere”.Nas salas têm também dois incomuns túmulos “ a camera” da época republicana escavados no tufo e adornados por estuques e afrescos. Estes túmulos procedentes da necrópole da rua Portuense, foram recortados e levados para esta sala do Museu. Entre os mosaicos de grande porte é interessante um que mostra um esqueleto deitado de um lado apontando uma inscrição em grego “Conheça a se mesmo”