Passeio Arqueológico Noturno e Aperitivo

Passeio Arqueológico Noturno e Aperitivo
Hora marcada às 19 ao Pantheon.
No mínimo 15 pessoas
Visita guiada mais aperitivo e petiscos
Reserve >

O Aperitivo Arqueológico começa pelo encontro ao Pantheon e a ilustração do exterior do monumento. O Pantheon nasce como templo pagão, realizado em 27 AC. por Marco Vipsanio Agrippa, genro de Augusto, cujo nome aparece na inscrição da fachada. O monumento foi totalmente reconstruído entre 118 e 125 DC. pelo imperador Adriano, que, como todos sabem, não usava colocar seu nome nos edifícios construídos por ele. Após diversas restaurações pelos imperadores da dinastia Severa no começo do século III DC., o monumento ficou no maior descuido até 608 quando o imperador bizantino Foca o cedeu ao papa Bonifácio IV que o transformou na Igreja de “Santa Maria ad Martyres”. Em 1870 virou sacrário dos reis da Itália e guarda os restos mortais de Vittorio Emanuele II, Umberto I e Margherita di Savoia; tem também o túmulo do artista do renascimento Raffaello Sanzio.


Aperitivo Archeologico


Seguiremos depois andando até o Bar Vitti, na Praça Capranica onde iremos saborear um aperitivo no coração do centro histórico de Roma. Nossa caminhada vespertina continuará na Praça de Pedra para visitarmos o externo do Templo do Divino Adriano. O templo foi construído por Antonino pio e dedicado em 145 DC. ao deificado imperador Adriano.
Prosseguiremos comentando por fora os templos da Idade Republicana na Praça Argentina. Nessa área observaremos quatro templos encontrados durante a execução de obras no local entre 1926 e 1928. Estes antigos edifícios, devido à duvidosa identificação, são indicados pelas primeiras letras do alfabeto A-B-C-D.
O mais antigo é o templo C, o terceiro no lado norte (lado do Largo Argentina),remonta ao começo do século III AC, trata-se com certeza do Templo de Feronia , deusa itálica originária da Sabina, e foi edificado por Curio Dentato após a vitória sobre os Sabini em 290 AC.
O templo A, o primeiro no lado norte, segue cronologicamente sendo datável da metade do século III AC. Trata-se provavelmente do templo de “Giunone Curtis ou o de “Giuturna” e fazia parte dele também a esedra quadrangular posta entre os templos B e C identificada como a Curia do Teatro de Pompeo onde em 44 AC foi morto Giulio Cesare.
Mais tarde, no começo do século II AC foi edificado e o templo D, reconhecido como o Templo dos “Lari Permarini” ou das Ninfas, hoje em dia fica em grande parte coberto pela Rua Florida.
O último templo, o B erguido no final do século II AC, era provavelmente dedicado à Fortuna do dia presente “Fortuna huiusce diei”.
Concluiremos pela visita ao Gueto Judeu, ao “Portico di Ottavia” e ao Teatro de Marcelo ilustrando também por alto a Ilha Tiberina.


Aperitivo Archeologico Roma